Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

Mammy Gestante

MODA E GRAVIDEZ: Sem medo de Usar Roupa de Grávida

Calma! Não vou falar que roupa de grávida alia conforto e beleza, porque isso você já está manjando. Vou ao que realmente interessa. Moramos num pais continental, onde a diversidade cultural impera em todos os sentidos, exceto num: o padrão de beleza continua sendo o corpo perfeito e manequim 38. Criado está o dilema. Quase todas as mulheres querem ter filhos, mas nem todas estão dispostas a enfrentar as mudanças do corpo. E aí, o exame deu positivo! A calça jeans skinny número 38 não fecha mais! Mas eu ouço e vejo: “Vou usar calças mais baixas”, “Vou usar legging toda a gravidez” ou ainda “Vou colocar uma borrachinha” Coitado do bebê! E que desconforto! Então penso, como alguém consegue ficar apertada tanto tempo?

Também tem a reclamação financeira: “Não vou gastar para usar poucos meses”. As desculpas e discursos são diversos…. Pobre “roupa de grávida”. Tão indesejada, num momento em que o desejo pela perfeição e pelo belo estão tão presentes. Vou tentar mudar esses preconceitos. E, mulheres, por favor, parem com esse pensamento. Não existe diferença de roupa de gravida e roupa normal. Ou grávida é anormal? Roupa é roupa e pronto.

Atualmente a roupa de grávida não vai “ensacar” a mulher, como antigamente. Ao contrário. Ela vai modelar e valorizar as novas curvas do corpo. E ainda vai até evitar comentários de desavisados que pensam “será que engordou ou está gravida? ”, frase muito ouvida no primeiro trimestre da gestação, período em que não se tem barriga, mas se perde a cintura.

Além disso, a roupa de grávida segue as tendências de moda, não apenas nas modelagens como também na padronagem dos tecidos. A roupa de gravida é usada pelo tempo que se quiser usar. Não é um investimento de curto prazo.

E se falar em tempo de uso de roupa, quantas peças que se compram e se usam apenas numa estação? A moda passa em qualquer situação. Ainda bem que de repente volta.

Com esses argumentos, quero esclarecer às grávidas que as lojas especializadas em moda gestante não vendem apenas roupas. Vendem, antes de tudo, autoestima à mulher que saiu do padrão de beleza do mercado. Mas, ainda bem que esse mercado disponibiliza essa via. Então vamos aproveitar e curtir.

Métodos e profissionais que trabalham com gestantes afirmam, com todas as letras: no ventre, o bebê sente o sentimento de sua mãe. Com isso, quero encerrar esse desabafo informativo dizendo às grávidas: façam o bem aos seus pequenos desde a gestação, não apenas na arrumação do quartinho e do enxoval, mas no seu bem-estar também.

Pensem na alegria que o seu bebê vai sentir se você estiver se sentindo linda! Você já pensou nisso? Boa Gestação!

Sem Comentário
ADICIONAR COMENTÁRIO